Rápido e devagar: as duas formas de pensar do Daniel Kahneman é um livro fenomenal! Apesar da leitura um pouco mais aprofundada, tem muitos, muitos ensinamentos para que entendamos melhor como funciona nossa mente e porque tomamos decisões, na maioria das vezes, tão irracionais.

Esse é um tema que eu acredito que nós deveríamos estudar sim na escola. Cognição humana – para que nós possamos entender como nossa cabeça funciona. Com as ideias desse livro, quero que você tome melhores decisões e não se deixe levar pelos seus instintos na medida do possível.

Nós pensamos que somos RACIONAIS, que pensamos bastante antes de tomarmos nossas decisões…mas não é bem assim. Existe uma série de programações evolucionárias em nosso cérebro que nos despertam comportamentos automáticos e hoje nós veremos algumas ideias para que você saiba como as coisas acontecem aí na sua mente.

ADQUIRA O LIVRO AQUI: Impresso | Kindle

Ideia #1 – Sistema 1 e Sistema 2

Para explicar essa ideia – os dois sistemas eu quero que você me responda o seguinte: tal como você está vendo na tela, a figura da direita é maior que a figura da esquerda?

Antes de responder, outra questãozinha, que eu quero que você resolva com a sua intuição:

Um bastão e uma bola custam R$ 1,10.

O bastão custa um real a mais que a bola.

Quanto custa a bola?

Então, talvezzzz você tenha dito na primeira questão que a figura da direita é a maior do que a a da eseuda. Bem, não é.

BAN!

E na segunda questão, você talvez tenha pensado que o bastão custa R$1,00 e a bolar R$0,10.

BAN

Errado de novo. Como a diferença é de R$ 1, o bastão custa R$ 1,05 e a bola R$ 0,05.

Daniel Kahneman nos ensina que nossas mentes contêm dois sistemas: sistema 1 e sistema 2. O primeiro age de forma rápida, intuitita e emocional; O sistema 2 é o do nosso raciocínio, mais lentos e gasta muito mais energias.

O que aconteceu foi que o seu sistema 1 assumiu o controle e automaticamente respondeu confiando na intuição. Mas ele respondeu muito rápido.

Agora que entendemos como funciona nossa mente, vamos ver algumas ideias práticas que podemos levar para nossas vidas.

Ideia 2: Viés da disponibilidade e porque você deve parar de assistir TV

Uma das coisas que me mudaram radicalmente minha vida foi a minha paz de espírito, principalmente quanto à violência urbana de forma geral, porque eu consumia muita mídia. Bom, se você ler jornais todos os dias e assistir os noticiários na TV. Antes de ir para a Alemanha, eu era uma pilha de nervos e vivia ansioso, porque pensava que aconteceria algo comigo

Umas das principais causas dessa ansiedade é o fato de sermos constantemente expostos a notícias desse tipo. Se você assistir ou ler jornal, você será constantemente exposto a isso. Te desafio agora. Logo mais que você terminar de assistir a esse vídeo, abre um jornal de grande circulação aí em outro navegador e procura com CTRL +F (buscar) as palavras morte, chacina ou roubo. Eu DUVIDO você não encontrar essas palavras em jornais de grande circulação ou no noticiário.

Se você já assistiu ao filme “O abutre”, em que o personagem principal vende imagens de acidentes e crimes para uma emissora de TV, e uma das cenas da personagem principal que resolve mostrar essas imagens chocantes  e ela fala o seguinte: é o que VENDE, porque as pessoas “gostam” de ver esse tipo de coisa.

Pois bem, Daniel Kahneman nos ensina sobre o viés da disponibilidade, que é o processo de julgar a frequência de um evento segundo a facilidade com que as ocorrências vêm à nossa mente. Ou seja, o simples fato de você ser exposto a este tipo de notícia, faz com que você pense que esse tipo de evento pode ocorrer com você – MAS A POSSIBILIDADE DE OCORRER NÃO MUDOU. A probabilidade de algo acontecer antes e depois de você ter visto a notícia é exatamente a mesma. A sua percepção que mudou.

Eu não estou dizendo aqui que o Brasil não é perigoso e que você deve se descuidar – já fui assaltado. Estou dizendo que você pode diminuir seus níveis de ansiedade e parar de ter pensamentos ruins se você parar de assistir a esse tipo de conteúdo na tv ou em qualquer canto.

Quer outro exemplo do viés da disponibilidade? Terrorismo e acidentes de avião. Ocorre um atentado terrorista ou um acidente de avião, as pessoas já pensam que o risco que acontecer um atentado contra elas ou um acidente de avião aumentou. Mas NÃO. A chance é exatamente igual a antes de você assistir àquela notícia. A mídia vive disso: espetáculo de desastres. Não dê audiência a esse tipo de coisa.

É mais fácil você morrer porque você come MUITO MAL por doenças como diabetes e hipertensão do que você ser vítima de um latrocínio, um atentado terrorista ou uma queda de avião. Depois vou fazer um superideias só sobre isso.

Por isso, fique ciente do viés da disponibilidade da TV, pare de assisiti-la, e  vai cuidar da tua alimentação  e ler um livro que é melhor.

Ideia 3: A falácia do custo afundado – enterre suas decisões passadas

Eu quero que você se lembre aí daquela vez que você estava na fila para comprar algo que estava demorando mais de 30min, você pensou em desistir, MAS como já tinha ficado 30min ali, resolveu ficar e esperou mais 2h por algo.

Da mesma forma, eu vejo colegas estão fazendo faculdade, mas, como já ficaram ali por 1 ou 2 anos, resolvem ficar até terminar, porque já investiram tempo ali.

Ou daquela vez que você estava no cinema, e o filme era muito chato, mas, mesmo assim, você ficou, ao inve´st de fazer algo mais agradável.

Bem essas tomadas de decisão foram decorrentes do que chamamos de falácia do custo afundado, também chamado de custo irrecuperável (sunk cost fallacy, em inglês). São aqueles custos já realizados que não podem mais ser recuperados. A lição aqui é: não deixe que decisões passadas influenciem decisões futuras. Não decida com bases em eventos passados. MORREU ali.

Um outro exemplo da falácia do custo afundado é quando você tenta recuperar investimentos perdidos. Você comprou ações de alguma empresa, preço caiu muito, e você na ilusão de recuperar o que já investiu antes, coloca mais dinheiro. NÂO coloque. Assuma o prejuízo e parta para o próximo investimento.

Se você tem mais o que fazer do que ficar numa fila, vai embora. Se o filme está ruim, vai embora. A falácia do custo afundado pode inclusive influenciar nos seus relacionamentos. Ah, vou ficar com tal pessoa porque já estou a x anos com elas. Tire esse vício da sua forma de pensar.

Sobrou comida no prato que você comprou? Não coma tudo com base no preço que pagou. Leve para casa ou dê para alguém. Se você tem um bocado de porcarias em casa e se sente obrigado a comer porque comprou, falácia do custo afundado. Jogue-as fora.

Capische?

Ideia #4 – Priming e porque você deve se expor a boas coisas

Priming significa que sua exposição a determinado tipo de estímulo influenciará sua resposta a um estímulo posterior

Por exemplo, complete a seguinte palavra.

S_ _ O

E agora.

S_ _ O

Se você for normal, você vai ter imaginado as palavras SAPO e SACO

Você pode usar o priming na sua vida a partir das coisas a que você se expõe. Se você começar seu dia com um bom bom dia, ou com alguma mensagem positiva ou até contemplando as boas coisas da sua vida, seu dia poderá ser melhor.

Se você começar vendo coisa ruim…já sabe.

#Ideia 5 – Viés da confirmação e porque devemos constantemente desafiar no que acreditamos

Viés de confirmação, de tendência de confirmação, é a tendência de se lembrar, interpretar ou pesquisar por informações de maneira a confirmar nossa hipóteses iniciais. É um tipo de viés cognitivo e um erro de raciocínio indutivo.

Tenho certeza de que você conhece aquela pessoa, talvez seja até você que jura que 2+2 = 8. Às vezes, poderemos jurar de pés juntos que ISSO é verdadeiro. Leve esse exemplo para outras áreas da sua vida.

A razão pela qual nós defendemos com tanta determinação algumas das nossas convicções é que elas se tornaram impenetráveis aos fatos, em um processo que a psicologia chama de imunização cognitiva.

A imunização cognitiva é aquele mecanismo mental pelo qual uma pessoa com uma crença tende a procurar evidências que confirmem a ideia dela e a justificar o raciocínio no que acredita; tudo que for contrario: você simplesmente NÃO QUER SABER. Mesmo que esteja na cara que aquilo que você acredita é real.

Tipo, eu acredito que eu acredito que o capitalismo é a salvação do mundo! Por que não também estudar o socialismo para poder contra-argumentar?

Eu acredito que a dieta X é verdadeira, por que não pesquisar sobre a dieta Y?

Lembre aí de alguma convicção que você tinha quando era mais novo e, de repente, plufti…já não é mais…

A maioria das pessoas, na hora de se encontrar cara a cara com pensamentos desagradáveis, contrários às próprias convicções estabelecidas, tentam acalmar o mal-estar reduzindo o contato com o que provoca emoções negativas. Na prática, o nosso instinto natural é de esconder tudo o que vai contra ao que já sabemos. Essa gravura mostra bem isso:

E agora perguntas para você. Você pode me responder abaixo nos comentários ou me mandar uma mensagem particular pelo instagram ou facebook ou meu email aleno@alenooliveira.com.br ou até escrever num caderno particular:

  1. Lembre um episódio da sua vida em que você se deixou levar pelo viés da disponibilidade em que você pensou que as chances de algo ocorrer aumentaram porque você viu algo?
  2. Quais as decisões que você está tomando nesse exato momento com base na falácia do custo afundado, ou seja, porque você investiu tempo e dinheiro em algo,  e o que fará diferente?
  3. Como você pode usar o priming, condicionar sua forma de pensar, para ver melhor as coisas?
  4. Qual uma crença sua que você vai buscar o oposto a partir de hoje para você desafiar suas próprias ideias?

Resumindo

Ideia 1 – Sistema 1 e Sistema 2

Ideia 2 – Viés da disponibilidade – pare de assistir TV

Ideia 3 – A falácia do custo afundado – enterre suas decisões passadas

Ideia 4 – Priming e porque você deve se expor a boas coisas

Ideia 5 – Viés da confirmação e o desafio do que acreditamos

Se você quiser meu ebook de leitura inteligente, basta fazer o download: http://alenooliveira.com.br/leitura-inteligente

E se quiser meu primeiro livro sobre hábitos, te convido a ler “Hábitos Super-Humanos: um guia prático e rápido para mudar seus hábitos“.

Se você quiser assistir a esta resenha no YouTube:

 

 

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário